Os telefones fixos vão desaparecer
Lisandra Queiroga

Lisandra Queiroga

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on reddit
Share on email

Os telefones fixos vão desaparecer?

Os telefones fixos que há alguns anos atrás eram essenciais para a comunicação, tanto pessoal quanto empresarial, hoje estão cada vez mais raros para os brasileiros. Substituídos pelo telefone celular que oferece praticidade e diversos serviços, os aparelhos fixos estão cada dia sendo menos usados. 

Mas será que os telefones fixos vão desaparecer? Como vai acontecer sua substituição? É esse o tema desse artigo. Confira! 

Queda do uso dos telefones fixos brasileiros 

Realmente é inegável a diminuição dos telefones fixos no país. Algumas pesquisas foram realizadas recentemente pelas operadoras de telefonia e pelo governo. Elas apontam que a expectativa é que em 2021 os telefones fixos já tenham praticamente desaparecido. A estimativa é feita com base na tendência de queda no número de linhas residenciais em uso no país. 

Pelas projeções da Anatel, o Brasil vai ter 38,5 milhões de linhas em 2020. Até abril de 2018, eram 40,4 milhões. 

Além disso, em 2025 vai acabar a concessão da telefonia fixa do país. Segundo a atual Lei Geral de Telecomunicações (LGT), essa concessão não vai poder ser renovada. A não ser que a lei passe por mudanças. Essas alterações são previstas no projeto de lei complementar (PLC) 79, que está parado no Congresso Nacional. 

Provavelmente o desaparecimento da telefonia fixa vai ser igual ao fax e ao telex. Eles foram encerrados após o final da concessão de contratos. 

Celulares x telefones fixos 

A mudança de telefones fixos para a linha móvel acontece, principalmente, pela praticidade e pelo menor custo. Este é um fenômeno mundial motivado também pela mobilidade que o celular proporciona. 

Atualmente o número de smartphones já é maior que o número de brasileiros. Segundo pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas), até maio de 2018 existiam 220 milhões de celulares ativos circulando no país. Ante 209 milhões de pessoas, de acordo com o IBGE. 

Os celulares estão em nove de cada dez lares brasileiros. No Sudeste, quase metade das casas (47,7%) têm só o telefone móvel. A Anatel registrava 236,4 milhões de linhas móveis no fim de 2017. Praticamente o dobro do que existia há dez anos atrás. Quando se fala de telefones fixos o quadro é o contrário. Em janeiro de 2015, eram 18,6 milhões de linhas residenciais. Número que caiu 16,6% depois de três anos — menos 3,1 milhões de linhas. 

Para tentar evitar essa fuga de clientes, as operadoras incluem o telefone fixo como parte de muitos pacotes de TV por assinatura e internet banda larga. Mas, com as facilidades de aplicativos de mensagens e serviços de streaming de vídeo, muitos consumidores que buscam economizar acabam ficando só com a internet. 

A era do WhatsApp 

Depois da chegada do aplicativo de mensagens WhatsApp, a comunicação ficou literalmente na palma da mão. Chamadas de vídeo e de voz, mensagens de áudio, envios de vídeos e fotos e práticos serviços de troca de mensagem online também influenciam o processo de decadência dos telefones fixos. 

Mas o que muitos não sabem é o que há por trás dessa tecnologia que vem desbancando as ligações tradicionais. As chamadas via WhatsApp são feitas através da internet por VoIP. Você conhece essa tecnologia?

O que é VoIP?

VoIP é a abreviação de Voice Over Internet Protocol. Em português essa sigla significa Voz sobre Protocolo de Internet. O termo também é conhecido por Voz sobre IP, telefonia IP ou ainda telefonia em nuvem.  

Essa tecnologia permite fazer e receber ligações usando uma conexão com a internet. O fato de não usar as redes convencionais, torna o seu preço mais acessível. O que livra os clientes das tarifas abusivas e dos contratos de fidelidade praticados por operadoras convencionais.  

Com o VoIP você tem mais mobilidade, e pode usar a tecnologia onde estiver. Basta estar conectado à uma rede de internet. Além de contar com tarifas únicas a qualquer horário e para qualquer operadora. Confira a seguir como essa tecnologia funciona e porque ela vem substituindo os telefones fixos. 

Como o VoIP funciona? 

O VoIP funciona por meio de softwares que utilizam a tecnologia IP para a transmissão da voz. Em outras palavras, o sistema VoIP é baseado na tecnologia de Cloud Computing, ou Computação em Nuvem. Essa inovação permite usar serviços e ferramentas de computador por meio da nuvem, ou seja, a internet. 

Então, quando falamos em telefonia em nuvem ou VoIP, falamos de uma telefonia que usa a estrutura da Internet para fornecer seus serviços, que são chamadas de voz e vídeo. Além disso, essa estrutura funciona por meio da conexão com a rede mundial de computadores e usa alguns dispositivos para isso. Esses dispositivos podem ser aplicativosATA, telefone IP, ou PABX

Mas, para garantir a qualidade e a segurança de suas ligações, é fundamental não errar ao escolher uma operadora VoIP.  

Hoje, o VoIP pode parecer uma tecnologia comum. Afinal, a maioria das pessoas têm em suas mãos aparelhos que facilitam a comunicação. Com os smartphones, planos de dados e o valor do minuto para chamadas de longa distância ou internacionais mais baratos, essa tecnologia, muitas vezes passa despercebida.   

Mas ao pensar na utilidade do VoIP, é importante considerar suas origens. E ir além disso, se perguntando com que intuito e para que público ele foi destinado no início da sua história.  

Diferença entre o VoIP e as ligações de telefones fixos  

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é VoIP e como ele funciona, está na hora de saber porque ele vem desbancando os telefones fixos, principalmente no ambiente empresarial. 

Entre as principais diferenças das duas formas de fazer uma ligação estão: 

  • No tempo de ativação. É possível ativar uma linha VoIP em menos de 1 hora. Sem sair de casa ou do trabalho. Já uma linha convencional pode precisar de alguns dias;  
  • Nos processos necessários. Para usar a tecnologia VoIP, é preciso ter uma conta em um serviço VoIP e conexão de internet. Já com os telefones fixos são necessários planos de fidelidade, passagem de cabeamento, etc;  
  • Na cobrança de ligação. Na telefonia convencional, a cobrança acontece por tempo e pelo tipo de ligação. Com valores diferentes, dependendo da distância (ligações locais, interurbanas e internacionais). É variável de acordo com a operadora (mesma operadora ou concorrente). Varia dependendo dos horários (chamadas diurnas e noturnas), e dos dias (semana e final de semana). No VoIP, além de o custo ser muito mais baixo, a diferença é notada só nas chamadas de celular para fixo e nas ligações nacionais e internacionais. 

Depois de todas essas informações é possível perceber que o VoIP já é o presente e o futuro da telecomunicação. Se você ainda é um dos usuários dos telefones fixos peça sua portabilidade para o VoIP. Entre em contato com a nossa equipe. Estamos esperando por você! 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email