Livia Nonato

Livia Nonato

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on reddit
Share on email

Hard Skill e Soft Skill: sabe o que é?

Já parou para pensar quais características profissionais são importantes em um processo seletivo? Pois é, tanto recrutadores quanto candidatos devem ter bastante atenção a isso. Hoje em dia, as empresas buscam conhecer melhor seus futuros contratados. Então, saber quais hard skill e soft skill você possui, pode fazer toda a diferença. Ficou curioso? Te explicamos no artigo de hoje.

Muito além do currículo profissional, as empresas estão à procura de pessoas que têm características específicas para uma determinada vaga.

Sendo assim, os gestores de recursos humanos agem de forma estratégica. E são eles que desenvolvem processos para identificar quais são as aptidões apresentadas por cada candidato.

Primeiro é preciso coletar essas informações, depois vêm os processos analíticos. A partir disso, a empresa consegue selecionar o profissional mais adequado às necessidades do cargo.

Assim, evita a troca constante do seu quadro de funcionários. E também terá mais assertividade para ajudar o seu novo colaborador.

Nesse sentido, tudo que mencionamos acima está diretamente relacionado ao tema deste artigo.

Saiba agora o que são as hard skill e soft skill. Continue a leitura.   

Qual modelo avaliar?

Antigamente era comum ver recrutadores avaliando candidatos com base apenas nas informações dos seus currículos. Nos dias de hoje esse não é um modelo recomendado. Assim, é muito importante contar com uma equipe com perfis semelhantes à cultura organizacional da sua empresa. 

Por muito tempo as hard skill foram as características mais relevantes para os processos seletivos. Embora ainda sejam critérios importantes, agora é necessário um pouco mais. E é aí que surgem as soft skill.

Conforme o mercado se tornou mais competitivo, as exigências aumentaram. E então, o perfil esperado do profissional também mudou.

Agora vamos conhecer as diferenças de cada uma delas. E você poderá, assim, ser mais efetivo na hora de selecionar os seus colaboradores.

1 – O que são as Hard Skill?

Primeiro é preciso conhecer os termos. A palavra inglesa skill significa habilidade. Então, naturalmente, é um dos quesitos analisados em uma seleção. E ela também é importante para a gestão de competências da sua empresa.

As hard skills são competências técnicas e de qualificações. Nesse sentido, são mais evidentes aos olhos dos gestores de recursos humanos.

Então, quando o profissional apresenta o seu diploma, certificados e cartas de recomendações, ele está expondo as suas hard skills.  

Além disso, as hard skill podem ser demonstradas com cursos e testes práticos. Assim, tudo o que o candidato comprova como aprendizado e experiência fazem parte dessa característica.

Por isso, essas são competências que geralmente são apresentadas no próprio currículo ou em documentos anexos enviados à sua equipe de Rh.

Para ficar mais simples, veja alguns exemplos de hard skill:

  • diplomas de graduação, mestrado, doutorado;
  • certificados de pró-eficiência em outros idiomas;
  • comprovantes de cursos práticos e técnicos;
  • carta de recomendação;
  • habilidades com softwares, informática e etc.

De fato, as hard skills que mais chamam a atenção são as específicas. Ou seja, as que mais se adequam ao cargo oferecido pela sua empresa.

Embora, a grande maioria pode ser aprendida ou desenvolvida por um colaborador. Por meio de treinamentos, cursos, workshops e eventos, por exemplo.

Porém, a equipe de Rh também deve prezar pela qualidade e capacidade do candidato de realizar as suas funções dentro da empresa. Sendo assim, é preciso bastante atenção na hora de selecionar com base nas habilidades técnicas.

2 – E as soft skill?

Essas são aptidões mais difíceis de se identificar em um primeiro momento. E isso acontece porque as soft skill são habilidades mais sociocomportamentais. Ou seja, são competências e características pessoais.

Por exemplo, a capacidade de gerir determinadas situações e os fatores emocionais que levam à tomadas de decisões.

Para analisar as soft skills, recrutadores geralmente desenvolvem uma relação com o candidato ao longo da seleção. Algumas estratégias utilizadas são as dinâmicas em grupo.

Além de entrevistas mais informais, atividades colaborativas e etc. E isso porque essas habilidades são mais notáveis no dia a dia, ou seja, se dá apenas com a convivência.

Também listamos algumas dessas soft skills para você conhecer:

  • empatia;
  • proatividade;
  • capacidade de liderança;
  • senso crítico;
  • comunicação interpessoal;
  • resolução de conflitos;
  • capacidade de trabalhar sob pressão;
  • capacidade de análise e etc.

Quando comparada às hard skills, podemos notar que elas têm linhas distintas. Mas ambas são características importantes ao montar um perfil profissional. 

E são elas que ajudam (e muito) na criação de equipes diversas e complementares. Então, a ideia é que você possa contar com profissionais focados. Assim, eles serão distribuídos de acordo com as suas habilidades predominantes.

Como identificar as habilidades

Como falamos antes, as hard skills são notáveis ou podem ser verificadas com facilidade. Já as habilidades soft demandam um trabalho atento da sua equipe de seleção. Sendo assim, um meio de identificação de um perfil profissional é o uso de testes psicológicos. 

Hoje, com as contribuições da tecnologia, testes de inteligência artificial são ferramentas utilizadas. A segmentação em etapas de uma seleção também é uma forma de adquirir conhecimento sobre os candidatos.

Outra preocupação frequente dos candidatos é a capacidade de desenvolver estas habilidades. Mas aí você pode se perguntar, será que é possível? A resposta é sim. É possível desenvolver as skills em um profissional.

Um exemplo disso: por meio de treinamentos, o seu colaborador pode criar insights e aprimorar a criatividade.

Outra alternativa são os treinamentos de ações práticas do dia a dia que ajudam nesse processo. Vamos pensar que o seu funcionário é muito tímido e tem dificuldades de dialogar.

O estímulo à opinião dele dentro da empresa pode fazer a diferença em momentos em que ele terá que se expressar para apresentar resultados, por exemplo. 

Um acompanhamento individual dos seus colaboradores também é uma boa alternativa. Assim, o seu time pode desenvolver melhor as suas soft skills. 

Considerações finais

O seu grande aliado é o departamento de recursos humanos. Eles terão o olhar mais assertivo na hora de ajudar a empresa a desenvolver as habilidades de sua equipe. Sejam elas técnicas ou comportamentais. 

E essas medidas têm um duplo benefício. Ganha a sua empresa com funcionários mais preparados para o cargo, e também ganham os profissionais que encontram a vaga correta. Viu só como as soft skill e hard skill são melhores juntas?!

Curtiu esse conteúdo? Continue acompanhando os posts do blog da Nvoip.

E se você tiver dúvidas sobre o mundo VoIP, fale agora mesmo com um dos nossos consultores. Até a próxima. 

Telefonia virtual
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email