social selling: você sabe como fazer?
Lívia Amorim

Lívia Amorim

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on reddit
Share on email

Social Selling: Influenciando pessoas online e garantindo vendas

Com o crescimento das redes sociais, elas começaram a ter grande importância em qualquer aspecto da vida das pessoas. Atualmente, grande parte do processo de compras é feito online. Por isso, a sua empresa deve usar o Social Selling.

Social Selling e Estratégia Inbound

Atualmente, as pessoas estão sempre pesquisando preços online e acabam sendo influenciadas pelos seus contatos. Consequentemente, quando esse comprador faz contato com a sua empresa, ele praticamente já tomou a sua decisão de compra. Assim, investir no social selling é estar pronto e preparado para competir no mercado mesmo antes do cliente entrar em contato com a sua empresa. É especialmente recomendada em abordagens Inbound, na qual o potencial cliente irá pesquisar sobre a sua marca e decidir se sua solução é válida um contato ou não.

Social selling nada mais é do que usar as redes sociais a seu favor no seu processo de vendas. Mostrando a solução do seu serviço/produto e como ela pode ser realmente útil na resolução de um problema, o cliente ideal acaba conhecendo a sua empresa e entrando em contato com ela.

Essa técnica utilizada nas redes sociais contribui para as empresas construírem um bom relacionamento com a sua rede. Além disso, consegue ampliar a sua atuação, aumentando a quantidade de pessoas que reconhecem a sua marca.

Social Selling e os vendedores

Atualmente, saber fazer um bom social selling é um pré-requisito importante para qualquer vendedor que lide com o mundo digital. Mas essa habilidade requer aprendizado e treinamento para surtir o resultado desejado.

É necessário fazer contatos e ampliar as conexões. Dessa forma, constrói-se e mantem-se relacionamentos com o público com o objetivo de guiá-los pelo funil de vendas. Portanto, essa não é apenas uma habilidade e sim, um processo. É preciso prospectar, qualificar, seguir clientes, criar vínculos e relacionamentos para então vender.

Você até pode pensar que achar esse cliente ideal é difícil porque nas suas redes não há pessoas aparentemente interessadas no que você tem para vender. Mas as pessoas são conexões – como o Linkedin bem nos ensina. Então, pode ser que um amigo seu tenha um primo que precisa urgente daquela solução. Ou pode ser que ele apenas ache interessante o que você faz e a empresa na qual você trabalha e então decide compartilhar com a rede dele também.

Assim, você pode perceber que o potencial de um social selling é imenso e atinge muito mais gente do que um processo de vendas tradicional. A rede é ilimitada e as conexões também. Sempre terá alguém procurando a solução que você tem a oferecer.

Mas como realmente fazer social selling? Conheça agora seus 4 pilares e descubra como colocar essa abordagem em prática.

Você deve gostar também:  Cross selling: técnicas de venda

Pilares do Social Selling

Uma das redes que garantem maior retorno nesse quesito é o Linkedin, principalmente quando se trata de vendas B2B. E o próprio Linkedin estabelece 4 pilares que são considerados essenciais para o social selling através do seu SSI (Social Selling Index). Essa é uma métrica para medir a atividade de um profissional de vendas no Linkedin. Esse recurso foi lançado em outubro de 2014.

Marca pessoal

Ter a sua marca estabelecida, nome, logo e serviços padronizados é essencial para os clientes identificarem a sua marca quando a virem. A partir do momento que o ideário da marca está bem consolidado, é mais fácil construir o discurso em cima disso e passá-lo para o cliente com muito mais segurança e assertividade.

É importante que seja possível reconhecer quais são as principais soluções oferecidas pela empresa, outras maneiras de contato e localidade. Essas informações passam confiança para quem vê a sua marca nas redes. Assim, é possível consolidar credibilidade e, com isso, criar confiança. Então vamos ver algumas dicas para ter uma marca profissional.

  • Complete o perfil: Ele deve estar 100% completo. Assim, a probabilidade de obter bons resultados aumenta, assim como a divulgação de sua página e sugestões de conexões.
  • Multimídia: Busque sempre contar com conteúdo rico no seu perfil, como imagens, vídeos e textos. A foto de capa também é chamativa e precisa de atenção.
  • Endosso: Batalhar para aumentá-lo é essencial, aumentando as recomendações.
  • Postagens: Posts longos performam bem no Linkedin, principalmente textos, diferentemente das outras redes sociais. Postar em intervalos regulares também é relevante.

Gerar leads

O Linkedin é uma rede de conexões. Portanto, com o primeiro pilar ajustado, automaticamente o SSI aumentará e as indicações para o seu perfil também. Mas como melhorar ainda mais esse resultado para gerar mais leads?

  • Proatividade: Tenha um perfil ativo e uma abordagem também ativa.
  • Critérios: Com base no perfil de cliente ideal ou persona, use critérios de filtros. Eles podem ser idade, função, habilidades ou função. Assim, é possível encontrar prospects.
  • Acompanhamento: Alguém visualizou o seu perfil? Entre em contato sempre e converse com aquela pessoa.
  • Observe: Observar e anotar suas ligações e conexões.

Engajamento positivo

O engajamento ativo aumenta seus contatos, a abrangência da sua marca e o reconhecimento da sua solução. Como fazer isso?

  • Dedicação: Separe 10 minutos do seu dia para interações. Curta e comente conteúdos relevantes, relacionados com a sua marca e de pessoas que podem se interessar pela sua solução.
  • Compartilhamentos: Compartilhe ativamente conteúdos relevantes na sua linha do tempo. Podem ser notícias, status de alguém da sua rede, matérias de blogs, enfim. O ideal é que estejam relacionadas com o seu setor, assim você mostra que está envolvido e informado sobre o mercado que tange o seu negócio.
  • Grupos: A participação em grupos de discussão do nicho aumentam o alcance. Você ainda pode mostrar o conhecimento e desempenho da sua marca.
  • InMail: Interaja sempre por mensagem com seus contatos. Mandar e responder quantas mensagens puder ajuda a estreitar relações.
  • Construindo conexões: Procurar e seguir os seu colegas de trabalho, potenciais clientes, clientes que já estão na sua base e, quem sabe, até concorrentes. Busque sempre aumentar a sua base.
Você deve gostar também:  Click to call: entenda o seu papel na taxa de conversão

Construção de relacionamentos

Esse é o quarto pilar. Alguns acreditam que é difícil, mas trabalhando bem os 3 pilares acima, fica mais fácil construir relacionamentos. Mas esse é um dos passos mais importantes. Afinal, é através dele que as relações vão evoluir para compra. Algumas dicas podem te ajudar nesse processo.

  • Expanda a rede: Quanto maior for o número de contatos, maior a probabilidade de conseguir evoluí-los até este ponto. E, consequentemente, construir um relacionamento relevante com mais pessoas.
  • Foco: Concentre-se nas pessoas que serão as tomadoras de decisão. Diferente de outras abordagens, com o social selling, é possível descobrir facilmente que é essa pessoa em cada instituição e entrar em contato com ela. Para isso, procure por CEOs e pessoas com status forte (VP+).
  • Construa seu contato: Use o InMail para trocar mensagens diretamente. Converse sobre assuntos relevantes, mas não enrole muito. Afinal, o Linkedin é uma rede profissional.
  • Fazendo pedidos: Você ainda pode pedir por outras conexões e indicações de pessoas que podem estar interessadas na sua solução.

Os 4 pilares definidos pelo Linkedin podem ser adaptados e utilizados em qualquer outra rede social. É importante dar a cara do seu negócio nas relações. As pessoas gostam de interações espontâneas e leves. Não tenha medo de interagir. Gostou desse artigo? Então seja uma conexão da Nvoip no Linkedin e adicione a gente nas outras redes sociais!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email